Addicted to Boutique Fitness - I'm Addicted to Soul Cycle, Barry's Bootcamp e Flywheel

Como é ser viciado em US $ 16.000 por ano em fitness de butique

standard-body-content '>

Algumas semanas atrás, enquanto vasculhava o Instagram sem pensar, algo me parou: minha amiga do colégio, Michaela Miller, que atualmente está fazendo um mestrado em administração pública na NYU, fez uma captura de tela de sua próxima programação do SoulCycle. “475 passeios em 365”, ela se gabou de seu “aniversário da alma”, o aniversário de sua aula inaugural. 'Intensificando-se com uma escalação inicial ainda MAIS FORTE.' Depois de ficar boquiaberta com o fato de que ela estava planejando uma quarta-feira triplo —Como em três aulas de 45 minutos em um único dia — eu descaradamente abri meu aplicativo de calculadora. Uma rápida matemática revelou que a dedicação de minha amiga às sessões de giros de US $ 34 (antes do preço do aluguel de sapatos e água) poderia facilmente custar-lhe US $ 16.000 em um único ano.

É muito papel para um estudante em tempo integral.

Os treinos em butiques não são exatamente novos na cidade de Nova York. Todos os dias, parece que uma nova mania surge - e a cada iteração surge um novo mantra, uma nova safra de celebridades leais e uma nova estética que seus seguidores atribuem. A cultura de fitness em grupo tornou-se tão parte do zeitgeist que, de fato, o New York Times tem seguido mulheres que migrar de um estúdio para outro ; negócios tentáculos, como concierges de fitness caros , se materializaram; e através do fictício Soulstice, onde o personagem de Abbi Jacobson trabalha sobre Broad City , a linguagem floreada adotada por treinadores especializados se tornou alimento doméstico. Mas, apesar de nosso conforto cada vez maior com as pessoas pagando às pessoas para fazerem com que movam seus corpos em conjunto, pouco tem sido dito sobre a fortaleza específica do setor em seus clientes de primeira linha.



Camisa sem mangas, Roupa esportiva, Peito, Tanque ativo, Logotipo, Cintura, Calça ativa, Baú, Estômago, Abdômen, Cortesia de Michaela Miller

Michaela Miller (acima) tem até três aulas do SoulCycle por dia.

Como muitas mulheres nesta demonstração hiperespecífica, Miller, de 30 anos, programa sua vida descaradamente em torno de seu regime de exercícios. E embora não tenha sido amor à primeira vista - 'Eu estava tipo,' Por que eu faria isso? Eu não gosto de girar. Eu realmente não gosto de girar '', lembra ela, depois de tomar Aula de Nina Rutsch ela ficou viciada no ethos de controle de sua vida do treinador. “É muito mais do que um treino”, diz ela. 'No começo eu estava tipo,' Oh, seria bom ser muito magro ', mas agora eu nem penso mais nisso.' Para aqueles que estão se perguntando: mesmo depois de 475 em 365, a ex-jogadora de lacrosse universitária de 5'4 'diz que não tem seu' corpo de sonho 'no momento. 'Eu sou muito forte', ela diz, 'mas a única coisa que eu gostaria de ter era um pacote de seis ridículo. Isso aconteceria se eu fosse para NS . '

Para Miller, os benefícios de ser obstinado incluem clareza diária, um sistema de suporte integrado e ser responsabilizado. “Definitivamente, sou menos esquisita como pessoa”, diz ela sobre se comprometer com dez ou mais aulas por semana em Manhattan, Nova Jersey e Brooklyn. 'Eu costumava ser notório por perder trens, aviões, festas, jantares, mas desde que comecei a fazer Soul, estou adiantado para as coisas. Eu apareço na hora certa. Parece bobo, porque todos nós deveríamos fazer isso, mas eu me atrasei muito. ' Para minimizar o impacto financeiro (ela diz que só aguarda metade das aulas que frequenta), Miller compra pacotes e pega caronas de um grupo de instrutores que agora compõem seu círculo íntimo. Ela até desistiu do hábito de um maço por dia. “Eu nunca teria parado de fumar se não fosse pelo Soul”, ela diz rindo. 'Foi entre o SoulCycle e os cigarros.' E os custos irrecuperáveis ​​dificilmente são o incentivo mais poderoso. 'Se eu não aparecer, as pessoas ficam tipo' Onde você estava? ' ou se você sente falta de uma alma é, tipo, vergonhoso. ' Vergonhoso? “Bem, é o que eu sinto de qualquer maneira”, ela diz. 'Eu sinto que estou com vergonha de mim mesmo.'

Braço, dedo, ombro, mão, articulação, cotovelo, pulso, polegar, dente, cintura, Cortesia de Erin Beck

Erin Beck, acima com a instrutora de Soul Halle Murcek, credita sua perda de peso de 14 quilos a SoulCycle e Barry's Bootcamp.

Erin Beck, uma publicitária de beleza e estilo de vida de Nova York, se sente igualmente comprometida com sua rotina. Depois que um relacionamento turbulento com um entusiasta de junk food a deixou 35 quilos mais pesada, sete meses atrás ela se inscreveu em uma dieta Paleo e o que ela chama de devoção 'hardcore' (pelo menos seis aulas por semana que, sem embalagem em grupo, custam cerca de US $ 800 um mês) para SoulCycle e Barry's Bootcamp. 'O peso começou a cair fora de mim', ela me diz por telefone. 'Minha energia melhorou. Eu estava rindo. Eu estava alegre. Eu estava dormindo muito melhor. Transformou minha vida. ' Mas, assim como Miller, Beck, que fará 40 anos no mês que vem, é motivado pelo medo internalizado. 'É claro que tenho momentos em que fico tipo,' Ugh, não consigo mais fazer isso ', diz ela,' mas depois me sinto muito culpada ou muito inchada e me sinto, mentalmente, um pouco deprimida. Eu meio que começo a me bater. '

Para Christine Yi, uma ex-financiadora de hedge de 38 anos, Flywheel tem sido um esteio em sua vida desde agosto de 2010. Atualmente, ela ministra até 20 aulas (tanto de variedades de spin quanto de barra) por semana por meio de um passe mensal ilimitado que começam em $ 5.700 por ano. Ela complementa seus treinos Fly com uma assinatura de $ 99 por mês do ClassPass. Quando questionada se ela se considera 'viciada' em seu plano de condicionamento físico, ela responde rapidamente. “Definitivamente”, ela diz. 'Sem pausa.' E embora ela muitas vezes sinta dor durante seus treinos - um acidente de metrô Há 12 anos, resultou na amputação de sua perna direita e na implementação de uma prótese - ela se recusa a desacelerar. “O único problema é que às vezes eu exagero”, ela me diz ao telefone. - No momento, estou curando uma lesão na parte interna da coxa, mas ainda estou cavalgando. Eu fiz barre esta manhã e depois fiz um passeio e meio ', diz ela. - Vou cavalgar novamente esta noite.

O autoproclamado 'caçador de instrutor' diz que o A atração centrípeta para a aptidão do grupo é a alta pós-aula da qual ela e seus companheiros devotos se tornaram dependentes. “Você se sente tão bem depois”, ela diz. 'Mesmo quando eu estava com tanta dor durante o processo, era como,' Mas eu ainda me sinto tão bem para tirar o suor e obter as endorfinas. '' Miller, que diz que ela caiu para apenas 45 quilos enquanto trabalhava 16- horas por dia no Conselho da Cidade de Nova York, gostaria de ter encontrado a comunidade antes. 'Eu era muito magro na época, mas não estava malhando. Não me senti bem ', diz ela. 'Eu acho que se eu pudesse fazer tudo de novo, eu teria descoberto uma maneira de ir para o SoulCycle porque me equilibra. Nunca encontrei nada assim antes. '

Camisa sem mangas, quadro-negro, peito, colar, joias, tanque ativo, camisa ativa, camiseta, giz, suéter, Cortesia de Christine Yi

Christine Yi, a segunda da direita, registra até 20 aulas de ginástica por semana.

Mas os profissionais dizem que há uma linha tênue entre hábitos saudáveis ​​e rituais imprudentes. Em seu livro recente A verdade sobre o vício em exercícios , adicta em recuperação Katherine Schreiber e Heather Hausenblas, pesquisadora de saúde e fitness da Universidade de Jacksonville, Ph.D. descobriu que, embora mais socialmente aceitável do que outros vícios, o comportamento não é inteiramente virtuoso. 'Pessoas viciadas em exercícios continuam a continuar apesar de lesões, problemas mentais, obrigações sociais e exaustão física', Hausenblas escreveu em uma coluna para U.S. News . 'Pesquisas em andamento continuam a ser conduzidas em todo o mundo, e os profissionais de saúde mental estão se tornando cada vez mais cientes de um problema muito fácil de mascarar que assola um segmento seleto da população.' E embora seja um passatempo preferido por um segmento pequeno e privilegiado da sociedade, de acordo com Krista L Rompolski, PhD, professora assistente da Universidade Drexel que atualmente realiza pesquisas neste tópico , há muitos 'prejuízos fisiológicos e psicológicos' que podem advir do vício em exercícios. 'Além de não deixar espaço para outras atividades na sua vida, se você se machucar, pode criar muita ansiedade', ela me disse ao telefone. 'Você não quer que sua vida diária orbite em torno de algo que poderia ser facilmente tirado. Você realmente tem que espalhar seu valor próprio. '

Embora o fitness boutique - e as tribos que adoram em seu altar - seja uma inovação recente, essas operações dificilmente são iniciantes: um 2014 Forbes artigo A receita anual da SoulCycle atingiu US $ 87,6 milhões por ano. E no centro dos mantras de amor-próprio, tanques trapézios com brasões de caveira e hashtags duplas sujas está um modelo de negócios inteligente que faz proselitismo por meio de seus discípulos apaixonados, se não ligeiramente infantilizados. “Eu não gostaria de me mudar para qualquer cidade que não tivesse um SoulCycle”, diz Miller com naturalidade. 'Eu morreria.' Yi é igualmente cúmplice: 'Acho que vale a pena', diz ela. 'Tudo o que estou gastando um ano vale cada centavo. Isso nem me perturba. ' Além disso, todos concordam que a parte mais importante é aparecer - um nível de esforço básico que talvez seja menos celebrado em outras arenas da vida. 'Eu realmente não me divirto apenas malhando', diz Miller sobre registrar milhas na esteira. “Não vou fazer isso sozinho na academia”, diz Beck. - Não sou mais tão disciplinado.

Publicações Populares